Viaje Comigo

Destino Patagônia Chilena

Patagônia Chilena, também conhecida como Província de Magalhães é um dos destinos mais belos do Chile. Localizada no Patagônia Chilenaextremo sul do país, esta limitada ao norte pelos campos de gelo e ao sul pelo esteito de Drake. Só pode ser acessada pelo Chile através de avião ou barco. O acesso por terra só pode ser feito através da Argentina. Podemos dividir a região em três destinos turísticos: Punta Arenas, Puerto Natales e Torres del Paine.

Apesar de não estar tecnicamente na região de Magalhães, podemos incluir outros destinos sob o título de Patagonia chilena. A estrada mais isolada do Chile está localizada ao norte dos campos de gelo e chama-se Carretera Austral. Quase toda em rípio, corta uma região repleta de glaciares, altas montanhas, rios, cachoeiras e pequenas vilas. A viagem pela Carretera é segura e cercada de belas paisagens. Ali fica um dos glaciares mais famosos do Chile, o glaciar San Rafael. Pode ser feito passeios de barco a partir de Puerto Cahacabuco e do Puerto Montt. O aeroporto da região está em Balmacedo e o principal porto chama-se Chacabuco

Punta Arenas

Punta Arenas é um dos portos mais importantes do Chile e capital da XII Região. Está localizada na Península de Brunswick, 53 graus sul, nas proximidades do Estreito de Magalhães. Fundada no antigo local do Forte Bulnes em 18 de dezembro de 1848. Antes da abertura do canal do Panamá em 1914 foi o principal porto na navegação entre os oceanos Pacífico e Atlântico, por sua localização geográfica. Punta Arenas possui uma população de cerca de 130.000 pessoas. Seus habitantes tem raízes européias, principalmente iugoslavos, galeses e croatas, além de moradores de Chiloé que se deslocaram mais ao sul. Sua economia é baseada principalmente em atividades portuárias, serviços e criação de ovelhas. É o ponto de partida para a maioria  dos cruzeiros que tem como destino a Antártida.

Puerto Natales

Puerto Natales é capital da província de Última Esperanza, fundada em 1911 tem apenas 17.000 habitantes. Ponto de acesso da Patagônia, Puerto Natales é um dos centros turísticos mais importantes da região. Está localizada a 250 km de Punta Arenas ou a 5 horas de ônibus de  El Calafate na Argentina. Puerto Natales é centro do turismo patagônico no Chile. Daqui saem as expedições aos Patagônia Chilenacanais e glaciares patagônicos ou lindos passeios na Cueva del Milodón e pelo Parque Nacional Torres del Paine. Um dos melhores passeios é percorrer em barco o longo fiorde de Última Esperanza, com altas paredes rochosas e cachoeiras até os glaciares Serrano e Balmaceda. Um passeio de dia inteiro repleto de lindas paisagens.  Como cidade a pitoresca Puerto Natales tem muito que oferecer.  Bordeando o canal Marino Señoret, se encontra a costaneira Pedro Montt desde onde se obtém lindas vistas do fiorde Última Esperanza e a península Antonio Varas.  No centro da cidade, a praça Arturo Prat é um lugar interessante da cidade. Nela se pode admirar a Igreja Paroquial, que data de 1930 e a prefeitura da cidade, localizada numa casa de grande valor histórico de princípios do século XX. O Museu Salesiano da fauna Alberto de Agostini exibe amostras de fauna nativa da zona e exemplares chilenos, enquanto que o Museu Municipal da conta de objetos arqueológicos locais. Quanto a passeios, Puerto Natales oferece algumas interessantes aventuras. O frigorífico Bories, a 4 km da cidade, fundado pela Sociedade Exploradora Tierra del Fuego, é uma interessante exploração. O morro Dorotea também oferece serviços de cavalgadas sobre uma formação montanhosa ao longo da pampa Magalhânica.

Torres Del Paine

Inaugurado em 1959, o Parque Nacional Torres Del Paine possui 250.000 hectares de área e, com toda justiça, em 1978 foi declarado Reserva da Biosfera pela Unesco. Sob a administração da Chilean Forest Service, o parque é extremamente bem organizado e possui mais de 250 km de trilhas demarcadas. É considerado um dos mais belos do país. O maciço Paine é especial devido ao conjunto de montanhas distintas sempre cobertas de neve que o compõe: A primeira, Cuernos del Paine, possui picos retorcidos. A segunda e que batizou o lugar, Torres del Paine, tem a forma de três grandes dedos de granito. Por último as montanhas mais altas e ao mesmo tempo as que apresentam contornos mais “normais”, Paine Grande e Cerro Fortaleza, ambas com mais de 3.000 metros de altitude. As Torres aparecem abruptamente acima de um vale singular que abriga lagos incrivelmente azuis, rios, cachoeiras, cascatas, geleiras enormes, florestas impenetráveis e ainda espécies raras de plantas e animais e tem um clima agradável podendo ser visitado o ano todo. As caminhadas são, sem dúvida, um dos atrativos mais procurador por quem vai a Torres del Paine, que conta com trilhas que duram desde poucas horas até mais de oito dias. É claro que as trilhas mais extensas exigem um preparo físico maior, porém a maior parte das caminhadas não exige muito do visitante, estando acessível a todos os públicos.

Carretera Austral

A diversidade geográfica do continente americano é responsável pela criação de estradas que chegam a ganhar mais fama como produto turístico do que as próprias atrações a que dão acesso, e foi exatamente isso que aconteceu no extremo Sul do Chile. A Carretera Austral, uma via de 1.240 km que une a Região dos Lagos ao mais longínquo da Patagônia chilena, é um dos maiores orgulhos nacionais da engenheira e sonho de consumo de viajantes, sejam esportistas, mochileiros ou grupos da Terceira Idade. Até a metade da década de 70, a região de Aysén, onde se localiza a famosa estrada, esteve isolada do resto do país e guardava para si um cenário inóspito de clima rigoroso formado por fiordes e canais, reservas naturais e imensos bosques nativos que dividiam espaço com glaciares. Hoje, a paisagem mudou pouco, mas o local começa a ganhar investimentos que já permitem percorrer o trajeto com algumas opções de hospedagem e de agências locais para os atrativos mais distantes. Por conta dos eventos que estão sendo preparados para o bicentenário da independência chilena, comemorado em 2010, a estrada está sendo asfaltada em regiões como Puyuhuapi e se somará a outros trechos da estrada que, em alguns setores, é orgulho nacional devido às construções arrojadas que interagem com a dura natureza local.  Aysén está no norte da Patagônia chilena e caracteriza-se pelo contraste de paisagens agrestes que ora são invadidas por bosques localizados em áreas preservadas ora substituídas por imensos glaciais e canais patagônicos. Não é à toa que a região é considerada Reserva de Vida. De vida aventureira, inclusive.

Patagônia Chilena

Laguna e glaciar San Rafael

Os famosos blocos de gelo da laguna San Rafael podem ser apreciados de várias formas. Há muitos jeitos de se chegar a este Parque Nacional localizado na zona litoral de Aysén, e cada um deles apresenta a laguna de um forma diferente e envolvente. É possível sobrevoa-la em pequenos teco-tecos, entrar caminhando pela antiga rota que passa pelo vale dos Exploradores, ou navegar de Puerto Montt ou Puerto Chacabuco, que oferecem um espetáculo à parte no caminho. A paisagem que abrange o Parque é de canais, estuários, rios e lagunas, com montanhas de vegetação exuberante, dentre as quais se destaca o Monte San Valentín, o pico mais alto de Los Andes Patagônicos, além de, é claro, o próprio glaciar San Rafael, a grande atração da laguna. Nesse lugar são realizadas excursões em zodiac (pequenas embarcação adaptadas) que se aproximam das paredes glaciais. Com sorte é possível ver os enormes desprendimentos da massa gélida enquanto se desfruta de um uísque com gelo milenar.
República do Chile
 
Idioma Espanhol
Capital Santiago
Governo República presidencialista
População (estimativa de 2010) 17.063.000 hab.
Cidade mais populosa Santiago
Área Total 756.950 km²
PIB Total US$ 161,781 bilhões
IDH 0,783 (45.º) – elevado
Moeda Peso Chileno (CLP)
Fuso horário (UTC−4)
Cód. Internet .cl
Cód. telef. +56

 

 

Banner para Gold Trip