Viaje Comigo

Destino Tanzânia

A Tanzânia, que compreende a República Unida de Tanganyika e a ilha de Zanzibar, está situada na costa leste da África, vizinha ao Quênia. Com uma população de aproximadamente 30 milhões de pessoas e mais de 120 grupos étnicos, possui uma história de séculos de migração e sua diversidade cultural e étnica é marca registrada do país, além da abundante diversidade natural e seu agradável clima.

O que mais impressiona o visitante que chega à Tanzânia é a sua enorme variedade e exuberância de paisagens dentro de um espaço territorial tão limitado: são várias áreas selvagens totalmente abertas, grandes lagos em meio à planícies, ilhas repletas de palmeiras cercadas por águas azuis-turquesa, vulcões e muitas espécies de animais. Tudo isso protegido por parques nacionais, reservas e áreas controladas que ocupam mais de 25% da área total do país. Dentre as atrações mais famosas, estão o Serengeti, a cratera de Ngorongoro, os Lagos Manyara e Vitória, além da mais alta montanha africana, o Monte Kilimanjaro (na fronteira com o Quênia), com 5.895 metros de altura. Estes locais servem de habitat a diversas espécies de animais, tais como elefantes, hipopótamos, búfalos, girafas, leopardos, leões, impalas e muitas aves. Sem duvidas é um ótimo passeio.

Tanzânia

Breve História

A Tanzania surge em 1964, formada pela Federação de Tanganyika e Zanzibar, áreas com histórias muito diferentes. Zanzibar, assim como outras ilhas do leste da África, serviu de base a mercadores árabes em seu comércio com os continentes. Mais tarde, com a divisão da África pelas potências européias, passa a ser protetorado britânico em 1890. Tanganyika, por sua vez, é uma área muitas vezes referida como “o berço da Humanidade”, por ser o lar de alguns dos mais antigos assentamentos humanos – foram encontrados ali ossos fósseis como o do “Paranthropus”, que se pensa ter mais de 2 milhões de anos. Habitado por diferentes tribos como chaaga e masaai, foi primeiro colônia alemã (1880 a 1919) e depois colônia britânica (1919 a 1961).

Pouco depois da independência, Tanganyika e Zanzibar fundiram-se para criar a nação da Tanzânia. Durante as décadas de 70 e início dos anos 80, os líderes da Tanzânia estavam na vanguarda dos movimentos de libertação africanos. O presidente Nyerere foi Tanzâniatambém um dos grandes representantes africanos nas negociações para acabar com o poder branco no Zimbabue. Embora ele sempre mantivesse boas relações com o Ocidente, a Tanzânia aproximou-se da filosofia do bloco comunista, onde a China foi uma grande ajuda para a economia do país. O regime de partido único chegou ao fim em 1995, ano em que se realizaram as primeiras eleições democráticas no país desde a década de 1970. O novo presidente – Benjamin Mkapa – estabeleceu a economia de livre mercado, mas enfrentou forte oposição por parte da burocracia estatal, que procurou manter o controle estatal sobre a economia. Em 2000, em um passo importante para a economia da Tanzânia (cuja dívida era de 4.500 milhões de dólares) o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial cancelaram parte da dívida, 2.000 milhões na época.

Alimentação na Tanzânia

A Tanzânia não é exatamente famosa por uma culinária exótica. Você vai encontrar boa carne, massas e saladas. Os hotéis têm bons restaurantes com cardápio internacional.

A gastronomia do país é representada por uma forte preferência por carne em zonas do interior, e peixes nas regiões costeiras. As carnes são geralmente grelhadas ou assadas. Entre as mais raras estão a de gnu, antílope e a de búfalo. Caso prefira carnes menos exóticas, você poderá encontrar carne de cordeiro, bovina, de frango e de porco. As carnes são geralmente acompanhadas de cozidos e principalmente arroz. Alguns molhos levam curry ou coco, o que dá um sabor diferenciado.

Por causa da grande influência islâmica, é bastante comum encontrar restaurantes e barracas de rua onde são vendidos “kebabs”, bastante temperados.

Frutas tropicais como manga, mamão, coco e banana são encontradas facilmente, e muitas vezes acompanham carnes e peixes.

Nas regiões costeiras, boas sugestões são os mariscos, lagosta (Zanzibar), ostras e camarões.

Uma boa dica é provar as cervejas locais (Kilimanjaro, Safari Larger ou Pilsner), os vinhos locais e o licor local “Konyagi”, um destilado de forte sabor.

Música e Artesanato na Tanzânia

TanzâniaO artesanato das diferentes tribos do país mistura-se também a produtos influenciados pelos estrangeiros chegados na era colonial. Você encontrará esculturas em madeira com forma de animais, ou representando as diferentes ações cotidianas das tribos. Também máscaras e bustos. Um destaque especial são as jóias feitas em madeiras nobres, ou com pedras preciosas e semipreciosas. Além disso, toneladas de pedra sabão e madeiras nobres são convertidas em estatuetas que representam desde a girafa mais real até o caçador mais absurdamente estilizado. Não espere por produtos eletrônicos.

As danças tribais são muito interessantes e, assim como o artesanato, normalmente representam diferentes momentos da vida cotidiana, cerimônias, caça, guerras etc.

Banner para Gold Trip